Estudos

O Que Vem Depois da Morte?

Quantas vezes você já se perguntou: “O que há depois da morte?” ou num momento de desânimo na tua vida: “Vou morrer mesmo, e sei que lá é o fim de tudo, então para que continuar trabalhando ou vivendo?” ou até mesmo, para um jovem : “Vou aproveitar tudo nesta vida, vou “curtir”e fazer tudo o que a vida me oferece: sexo, drogas, prazeres… porque sei que vou morrer, então, pelo menos, vou morrer aproveitando tudo o que a vida me dá…”.

Se você é assediado por esses pensamentos, não se preocupe. Hoje, no mundo, há milhares de pessoas que vivem este mesmo dilema e muitos num momento de desespero são levados até ao suicídio, simplesmente porque não sabem o que há depois da morte.

Como disse anteriormente, não se preocupe, pois há um livro onde foi escrito tudo o que acontece conosco depois que morremos, e que nos dá consolo e esperança enquanto vivos. Esse livro se chama a “Bíblia”. Para entender o que ela ensina sobre a morte, precisamos entender primeiramente, o que é a vida. A palavra de Deus nos declara:

“Então, formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra, e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou ser alma vivente.” Gênisis 2:7:

De acordo com o que Deus disse em sua palavra, o homem é pó da terra mais fôlego de vida. Pela união do pó da terra mais o fôlego de vida (sopro de Deus), o Senhor Deus fez eu e você. A vida então nada mais é do que a união do barro e o fôlego de vida e então nós passamos a SER uma alma e não a TER uma alma.

Entendendo o que é a vida, fica mais fácil entendermos o que é a morte. A morte, nada mais é, que a separação do pó da terra e o fôlego de vida. Quando o fôlego de vida de Deus está ausente do corpo, resta apenas o corpo inerte. De forma simples, a morte é a cessação da vida. Preste atenção no que Salomão, o homem mais sábio que já viveu na terra, diz: Eclesiastes 12:7:

“E o pó volte a terra, como o era, e o Espírito volte a Deus que o deu.” Eclesiastes 12:7

O pó da terra menos o espírito (fôlego de vida) é igual a morte. Note que a Bíblia compara o espírito e o fôlego de vida como sendo a mesma coisa. Outro detalhe importante é saber se os mortos sabem de alguma coisa. No mesmo livro diz:

 “Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa alguma, nem tampouco terão eles recompensa, porque sua memória jaz no esquecimento.

Amor, ódio, inveja para eles já pereceram; para sempre não tem eles parte em coisa alguma do que se faz debaixo do sol.” Eclesiastes 9:5 e 6

Os mortos não sabem de coisa alguma e muito menos tem qualquer tipo de sentimento.

E agora, você pode estar pensando: “Que Deus é este, que nos criou, nos colocou neste mundo passando por dificuldades, sempre correndo atrás de dinheiro, ficando velho, doente e depois morrendo? Não tem sentido.”

Calma amigo. Devido a transgressão dos nossos primeiros pais (Adão e Eva), a morte passou a todos os homens (Rom. 5:12). E devido à transgressão generalizada dos mandamentos do Senhor por parte do mundo moderno, é que encontramos tanta dificuldade.

Os mandamentos de Deus, os mesmos citados pela própria boca de Deus e escritos pelo Seu dedo na rocha, como um símbolo de sua perpetuidade, diz:

1 – “Não terás outros deuses diante de mim;

2 – Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima dos céus, nem em baixo da terra, nem nas águas debaixo da terra. Não às adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem e faço misericórdia, em milhares aos que me amam e guardam meus mandamentos.

 3 – Não tomarás o nome do Senhor, teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu santo nome em vão;

 4 – Lembra-te do dia de Sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, mas o sétimo dia é o Sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro, que estás dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; porquanto abençoou o Senhor o dia de sábado e o santificou;

 5 – Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá;

6 – Não matarás;

7 – Não adulterarás,

8 – Não furtarás;

9 – Não dirás falso testemunho contra o teu próximo;

10 – Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento. Nem coisa alguma do teu próximo;

Sim amigo, estes mesmos mandamentos dados por Deus ao homem, que obedecidos seriam um muro de proteção contra todo tipo de mal, sendo transgredidos como tem sido pelo ser humano, tem trazido miséria, dor, violência, e morte a este mundo.

A transgressão, ou a desobediência faz separação entre nós e Deus (Isaías 59:2) e na transgressão desta ordem expressa de Deus, se cumpre a afirmativa de que “a alma que pecar, essa morrerá…” (Ezequiel 18:20). Mas Deus por Seu infinito amor, reconciliou o mundo consigo mesmo através de Seu Filho fazendo-o morrer a morte de cruz (2 Cor. 5:18; Fil. 2:8). Ainda que sem pecado, fazendo-se pecado por nós, e dando-nos a vida eterna, após o julgamento, ou seja, que Deus “estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo por meio de um varão (Jesus) que destinou…” (Atos 17:31), nos levará para o céu. Mas você deve estar perguntando: “Qual a vantagem de morar eternamente no céu? Pois se for igual a Terra, com sofrimentos e tristezas como aqui, porque desejaria eu estar ali pela eternidade?

Ocorre que a Bíblia mais uma vez se antecipa, e nos revela inclusive o que será depois da morte, àqueles que se entregam ao Senhor Jesus, para servi-lo. Diz a escritura que no céu, Deus “…enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor…(Apoc. 21:4). “Mas vós folgareis e exultareis perpetuamente no que eu crio; porque eis que para Jerusalém alegria e para o seu povo, regozijo”. (Isaías 65:18).

O ser humano sempre terá diante de si a escolha. De um lado as invencionices populares, as tradições e os dogmas de igrejas e instituições. Do outro lado, a única que nunca falhou e nunca falhará. A palavra de Deus. Hoje te é apresentada a verdade bíblica sobre a questão da vida e a morte eterna. E o próprio Deus, através de sua palavra te faz um apelo: “Esta mesma palavra coloca diante de ti…”. A este povo dirás: Assim diz o Senhor: Eis que ponho diante de vós o caminho da vida e o caminho da morte” (Jeremias 21:8). Assim leitor, tens diante de ti dois caminhos. O da Bíblia, que é o caminho bom, o caminho correto, e o caminho mal, o caminho do mundo, o popular”.

Nossa oração é a de que vossa resposta seja sábia, tão sábia quanto a resposta de Josué, que hoje descansa na certeza da ressurreição quando Cristo vier buscar os que lhe pertencem, pois disse ele: “escolhei hoje a quem sirvais…Eu e minha casa serviremos ao Senhor…” (Josué 24:15). E que naquele dia, o dia da ressurreição, diz as Escrituras Sagradas: “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor”.

Possa você encontrar seus conhecidos e familiares naquele grande dia, é nosso sincero desejo.

Que Deus te abençoe.