Estudos

Três Passos Para Aprender a Confiar em Deus

No último estudo sobre a obra do convencimento do pecado, encerramos o assunto, comentando sobre a existência de 3 elementos básicos para se relacionar com uma pessoa de tal forma que você a conheça e possa aprender a confiar nela e que sendo assim, estes 3 elementos nos ensinam também a forma como nós podemos aprender a nos relacionar com Deus e finalmente confiar nEle. Abaixo colocamos então quais são estes 3 elementos:

1)      Ouvir a pessoa que você deseja conhecer – Palavra de Deus

2)      Falar/Conversar com a pessoa – oração

3)      Freqüentar lugares onde aquela pessoa esteja presente e fazer coisas que essa pessoas goste de fazer – congregar com os irmãos e o trabalho missionário pelas almas.

1 – ESTUDAR A PALAVRA DE DEUS – Precisamos conhecer mas intimamente o nosso Pai celestial, ter fé verdadeira em suas promessas; e a fé vem pelo ouvir – pela Palavra. O homem espiritual, assim como o homem físico, necessita ser alimentado diariamente. No santuário isso era simbolizado pelos 12 pães da proposição, que eram colocados na mesa e ficavam no compartimento santo durante os 6 dias da semana, sendo trocados apenas no dia de sábado, assim como estudamos a lição da escola sabatina durante os seis dias da semana e revisamos a cada sábado.

O novo homem espiritual deve ser alimentado (pão espiritual). “Por isso, não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente, não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.” (2Cor.4:16-18).

“Vós estais limpos pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu, em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós, as varas; quem está em mim, e eu nele, este dá muito fruto, porque sem mim nada podereis fazer. Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará e os colhem e lançam no fogo, e ardem. Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.” (João15:3-7).

 “E entretanto, os seus discípulos lhe rogaram, dizendo: Rabi, come. Porém ele lhes disse: Uma comida tenho para comer, que vós não conheceis. Então os discípulos diziam uns aos outros: Trouxe-lhe, porventura, alguém de comer? Jesus disse-lhes: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou a realizar a sua obra.”(João4:31-34).

Possuímos um cuidado demasiado com o nosso corpo físico. Gastamos dinheiro com roupa, comida… horas e horas são gastas com vaidade, orgulho, tudo para enfeitar esse corpo que é corruptível e quando vai ao pó é comido pelos vermes. Mas quanto tempo temos dedicado ao corpo espiritual? Temos alimentado este corpo todos os dias? Vestido o corpo espiritual como deve estar vestido? Temos dado o devido descanso que o corpo espiritual necessita? Muitos cristãos hoje em dia, se contentam em alimentar o corpo espiritual três, duas e alguns até mesmo uma vez por semana. Assim como o nosso corpo físico é alimentado todos os dias por ter necessidade de vitaminas, proteínas e etc, o nosso corpo espiritual necessita também das fontes de vida espirituais, porque do contrário, adoecerá e finalmente morrerá. Amado leitor, se a tua vida tem sido corrida e pouco tempo você tem dedicado para cuidar do homem espiritual que Deus deseja formar em você, para nesse momento e ore ao Senhor. Peça a Deus forças para que a partir de hoje separe um tempo diário entre você e Ele, do contrário, se você não separar um tempo para Deus o inimigo da tua alma sempre estará se encarregando de que você nunca tenha tempo. Lembre-se: as necessidades do teu corpo espiritual são basicamente as mesmas do teu corpo físico.

2 – ORAÇÃO – Se o Estudo da Palavra de Deus é importante por representar o nosso alimento espiritual, a oração é a RESPIRAÇÃO DA ALMA. Isso significa que devemos a todod o momento estar em oração. Precisamos cultivar o hábito de falar com Deus, assim como precisamos respirar para continuar a viver. A oração é verdadeiramente a respiração do nosso homem espiritual. Não há vitória sem oração, o que pensa triunfar sem o poder do Espírito Santo adquirido por meio da oração, na verdade está fracassando. Muitas vezes negligenciamos a oração por estarmos muito atarefados em certo dia. Lutero, um homem de Deus dizia o seguinte: “hoje tenho tanta coisa, mas tanta coisa para fazer que não posso sair de casa sem antes falar com Deus por pelos menos 5 horas”. E perguntavam para ele: “mas se você tem tanta coisa pra fazer, por que passar tanto tempo orando?” Lutero dizia: “Porque com tanta coisa pra fazer a chance de errar na decisões são tantas que não posso passar menos que 5 horas falando com Deus e pedindo a Ele que me direcione para tomar as decisões de forma correta”.

3 – TRABALHO MISSIONÁRIO – Esse seria o exercício do nosso corpo espiritual. É muito importante ter uma renovação dos hábitos, pela renovação da mente, teremos alegria em estar com o Senhor e fazermos coisas juntos. O trabalho missionário, ou exercício é fundamental para o desenvolvimento e o crescimento do homem espiritual. Não devemos passar horas estudando sem compartilhar, a água estagnada fica podre. O que não compartilha não pode continuar recebendo.

Procurando viver uma vida de acordo com esses 3 requisitos, você irá adquirir uma intimidade com Deus de tal forma que aprenderá a confiar nEle como uma criança confia plenamente em seu Pai. E descobrirá que esse é o caminho real que te concederá a vitória sobre o pecado que Jesus te prometeu. Esta é a forma estabelecida por Deus pela qual o pecado é retirado do meu e do teu coração e fazendo com que a fonte seja completamente limpa, Aquele que está hoje batendo na porta do nosso coração, entrará e habitará em nossas vidas.

Finalmente, medite no texto abaixo e você descobrirá que entregando a tua vida, a tua vontade a Deus, Ele te transformará completamente e fará de você em nome de Jesus e para a glória dEle um vencedor:

Texto do Livro A Ciência do Bom Viver, páginas 173 – 176

Eles decidiram fazer um esforço para viver para Cristo; sua força de vontade, porém, acha-se enfraquecida, e devem ser cuidadosamente guardados pelos que cuidam das almas como quem por elas têm de dar contas. Eles perderam sua varonilidade, que devem reconquistar. Muitos têm de lutar contra fortes tendências hereditárias para o mal. Fortes desejos não naturais, impulsos sensuais, eis a herança que por nascimento receberam. Contra os mesmos devem ser cuidadosamente guardados. Interior e exteriormente, estão o bem e o mal em luta pelo domínio… Os que nunca passaram por tais experiências não podem conhecer o quase avassalador poder do apetite, ou o feroz conflito entre os hábitos de condescendência consigo mesmo e a decisão de ser temperante em todas as coisas. Essa batalha deve ser travada uma e muitas vezes…

As vítimas de maus hábitos devem ser despertadas para a necessidade de fazer esforços por si mesmos. Outros podem desenvolver os mais fervorosos empenhos para erguê-los, a graça de Deus pode-lhes ser abundantemente oferecida, Cristo pode rogar, Seus anjos ministrar; tudo, porém, será em vão, a menos que eles próprios despertem para pelejar o combate em seu favor.

As derradeiras palavras de Davi a Salomão, então um jovem, e que ia em breve receber a coroa de Israel, foram: “Esforça-te, … e sê homem.” I Reis 2:2. A todo filho da humanidade, candidato a uma coroa imortal, dirigem-se estas palavras proferidas pela inspiração: “Esforça-te, … e sê homem.”

Os habituados a satisfazer às tendências naturais devem ser levados a ver e a sentir que é mister grande renovação moral, se se querem tornar homens. Deus os convida a despertar e, na força de Cristo, reconquistar a varonilidade que Deus lhes dera, e que foi sacrificada em pecaminosas condescendências.

Sentindo o terrível poder da tentação, o arrastamento do desejo que leva à fraqueza, muito homem brada em desespero: “Não posso resistir ao mal.” Dizei-lhe que ele pode, que ele precisa resistir. Poderá haver sido derrotado uma e outra vez, mas não é necessário que seja sempre assim. Ele é fraco em força moral, dominado por hábitos de uma vida de pecado. Suas promessas e resoluções são como cordas de areia. A consciência das promessas não cumpridas e dos violados votos enfraquece-lhe a confiança na própria sinceridade, fazendo com que ele sinta que Deus não o pode aceitar, nem cooperar com os seus esforços. Não precisa, entretanto, desesperar.

Os que põem em Cristo a confiança não devem ficar escravizados por nenhuma tendência ou hábito hereditário, ou cultivado. Em lugar de ficar subjugados em servidão à natureza inferior, devem reger todo apetite e paixão. Deus não nos deixou lutar com o mal em nossa própria, limitada força. Sejam quais forem nossas tendências herdadas ou cultivadas para o erro, podemos vencer, mediante o poder que Ele nos está disposto a comunicar.

O Poder da Vontade 

O tentado necessita compreender a verdadeira força da vontade. É este o poder que governa na natureza do homem – o poder de decisão, de escolha. Tudo depende da devida ação da vontade. Os desejos em direção da bondade e da pureza são em si mesmos justos; mas, se aí ficamos, nada aproveitam. Muitos descerão à ruína, enquanto esperam e desejam vencer suas más propensões. Eles não entregam a vontade a Deus. Não escolhem servi-Lo.

Deus nos deu o poder da escolha; a nós cumpre exercitá-lo. Não podemos mudar o coração, nem reger nossos pensamentos, impulsos e afeições. Não nos podemos tornar puros, aptos para o serviço de Deus. Mas podemos escolher servi-Lo, podemos entregar-Lhe nossa vontade; então, Ele operará em nós o querer e o efetuar, segundo a Sua aprovação. Assim, nossa natureza toda será posta sob o domínio de Cristo.

Mediante o devido exercício da vontade, uma completa mudança pode ser operada na vida. Entregando a vontade a Cristo, aliamo-nos com o divino poder. Recebemos força do alto para nos manter firmes. Uma vida nobre e pura, uma vida vitoriosa sobre o apetite e a concupiscência, é possível a todo aquele que quiser unir sua vontade humana, fraca e vacilante, à onipotente e inabalável vontade de Deus.