video bokep indonesia indobokep videobokeper videongentot videomesum entotin bokepindonesia videopornoindonesia bokeper bokepsmu filmbokepindonesia filmbokep indobokep bokep indonesia videobokepindo informasiku ngeliker cipoker sukapoker indoagenqq mainjudi mejajudi agenqq
Estudos

A Purificação do Santuário

1. Quando era feita a oferta pelo pecado, o que se fazia com o 

sangue da oferta?

Levítico 4: 17 e 30

Molhará o dedo no sangue e o aspergirá sete vezes perante o SENHOR, diante do véu.

Então, o sacerdote, com o dedo, tornará o san

Quando o pecador arrependido levava sua oferta para perdão dos pecados perante o Senhor no santuário, ele confessava os pecados sobre o animal e degolava-o (Lev. 4: 13-17). O sangue, porém, era aspergido na base do altar e no caso dos pecados do sacerdote e de toda a congregação, o sangue era aspergido no véu ficando, portanto, um registro do pecado até o dia da purificação do santuário.gue da oferta e o porá sobre os chifres do altar do holocausto; e todo o restante do sangue derramará à base do altar.

2. Há também um registro dos nossos pecados no céu?

Isaías 65: 6-7

Eis que está escrito diante de mim, e não me calarei: mas eu pagarei, vingar-me-ei, totalmente, das vossas iniquidades, e, juntamente, das iniquidades de vossos pais, diz o SENHOR, os quais queimaram incenso nos montes e me afrontaram nos outeiros; pelo que eu vos medirei totalmente a paga devida às suas obras antigas.

Da mesma forma que no santuário da Terra, quando nós, pelos méritos de Cristo, arrependemo-nos de nossos pecados, Ele nos perdoa, mas permanece no céu um registro dos nossos pecados.

3. Por espaço de um ano os pecados eram ali acumulados. Qual cerimônia se realizava no décimo dia do sétimo mês de cada ano?

Levítico 16: 29 e 30

Isso vos será por estatuto perpétuo: no sétimo mêsm aos dez dias d

o mês, afligireis a vossa alma e nenhuma obra fareis, nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós. Porque, naquele dia, se fará expiação por vós, para purificar-vos; e sereis purificados de todos os vossos pecados, perante o SENHOR.

Uma vez por ano no calendário hebreu, havia o dia da expiação, em que todo o registro dos pecados da congregação eram apagados do santuário e então eles eram purificados de todos os pecados.

4. A cerimônia realizada no dia da expiação era feita em qual compartimento do santuário?

Hebreus 9: 7; Levítico 16: 2

Mas no segundo [véu], o sumo sacerdote, ele sozinho, uma vez por ano, não sem sangue, que oferece por si e pelos pecados de ignorância do povo.

Então, disse o SENHOR a Moisés: Dize a Arão, teu irmão, que não en

tre no santuário em todo tempo, para dentro do véu, diante do propiciatório que está sobre a arca, para que não morra; porque aparecerei na nuvem sobre o propiciatório.

Era proibido ao Sumo Sacerdote entrar no compartimento mais sagrado do santuário (Santíssimo) todos os dias. O único dia em todo o ano em que ele poderia penetrar neste lugar era no dia da expiação. A cerimônia da expiação era realizada no Santíssimo.

5. Como seria purificado o santuário e o que ocorreria finalmente com os pecados do povo ali depositados?

Levítico 16: 9 e 10

Arão fará chegar o bode sobre o qual cair a sorte para o SENHOR e o oferecerá por oferta pelo pecado. Mas o bode sobre que cair a sorte para bode emissário será apresentado vivo perante o SENHOR, para fazer expiação por meio dele e enviá-lo ao deserto como bode emissário.

Eram levados dois bodes perante o Sumo Sacerdote. Lançava-se sorte sobre ambos. Um era escolhido para ser sacrificado para purificação dos pecados do povo, enquanto o outro permanecia vivo e re

cebia todos os pecados sobre si (como veremos adiante). (Veja também: Levítico 16: 5-8)

 6.  O que era feito com o sangue do bode sobre o qual recaia a sorte do Senhor?

Levítico 16: 15

Depois, imolará o bode da oferta pelo pecado, que será para o povo, e trará o seu sangue para dentro do véu; e fará com o seu sangue como fez com o sangue do novilho; aspergi-lo-á no propiciatório e também diante dele.

O sangue do bode era levado ao Santíssimo para ser oferecido como expiação pelos pecados de todo o povo. Da mesma forma, Cristo, ao entrar no santuário celestial, entrou não com sangue de bodes, mas com Seu próprio sangue. (Veja também: Hebreus 9: 11-13)

7. Por que era preciso fazer essa expiação?

Levítico 16: 16


Assim, fará expiação pelo santuário por causa das impurezas dos filhos de Israel, e das suas transgressões, e de todos os seus pecados. Da mesma sorte, fará pela tenda da congregação, que está com eles no meio das suas i

mpurezas.

Como vimos acima, cada vez que o pecado era confessado, permanecia um registro do pecado no santuário. Esse registro só era limpo no dia da expiação. Os pecados eram lançados dia após dia sobre o santuário e o contaminava. No dia da expiação todo o registro dos pecados era limpo e o santuário ficava purificado.

8. Depois de feita a expiação pelo povo no santíssimo, o que fazia o sumo-sacerdote?

Levítico 16: 20-21

Havendo, pois, acabado de fazer expiação pelo santuário, pela tenda da congregação e pelo altar, então, fará chegar o bode vivo. Arão porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo e sobre ele confessará todas as iniquidades dos filhos de Israel, todas as suas transgressões e todos os seus pecados; e os porá sobre a cabeça do bode e enviá-lo-á ao deserto, pela mão de um homem à disposição para isso.

Depois que o Sumo Sacerdote terminava a expiação, ele simbolicamente transferia os pecados que estavam registrados no santuário para o bode emissário. Este bode era levado ao deserto.

9. O que acontecia finalmente com os pecados do povo?

Levítico 16: 22

Assim, aquele bode levará sobre si todas as iniquidades deles para terra solitária; e o homem soltará o bode no deserto.

O bode era então levado a uma terra solitária, longe do acampamento de Israel para nunca mais tornar para ali, tendo todos os pecados do povo sobre si.

10. O que representava o bode emissário ser levado ao deserto?

Apocalipse 20: 1-3

Então, vi descer do céu um anjo; tinha na mão a chave do abismo e uma grande corrente. Ele segurou o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, Satanás, e o prendeu por mil anos; lançou-o no abismo, fechou-o e pôs selo sobre ele, para que não mais enganasse as nações até se completarem os mil anos. Depois disto, é necessário que ele seja solto pouco tempo.

Assim como o bode emissário recebia os pecados e era levado para o deserto, quando Cristo terminar Sua intercessão no céu, Satanás será preso nesta Terra deserta, longe da congregação dos santos que estará no céu, como originador do mal receberá todos os pecados que induziu o povo de Deus a cometer, para que receba a sentença sobre si.

11. O que era esse santuário terrestre e sua série de cerimônias?

Hebreus 9: 9 e 11

É isto uma parábola para a época presente, e, segundo esta, se oferecem tanto dons como sacrifícios, embora estes, no tocante à consciência, sejam ineficazes para aperfeiçoar aquele que presta culto.

Quando, porém, veio Cristo como sumo sacerdote dos bens já realizados, mediante o maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, quer dizer, não desta criação.

O santuário terrestre era uma “parábola”, uma ilustração do verdadeiro santuário no céu. Tudo que ali havia era uma representação do que no futuro aconteceria no céu.

12. Quando o santuário da Terra perdeu sua vigência?

Mateus 27: 50-51

E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito. Eis que o véu do santuário se rasgou em duas partes de alto a baixo; tremeu a terra, fenderam-se as rochas;

Quando Jesus, o verdadeiro cordeiro, foi sacrificado por nossos pecados, o véu do santuário se rasgou de alto a baixo mostrando que aquele santuário terrestre já não estava mais em vigor e que Cristo estaria então entrando no verdadeiro Santuário do céu (Veja também: Hebreus 9: 23-24).

13. Por meio de que comparação se mostra que o santuário celestial será purificado?

Hebreus 9: 23

Era necessário, portanto, que as figuras das coisas que se acham nos céus se purificassem com tais sacrifícios, mas as próprias coisas celestiais, com sacrifícios a eles superiores.

Assim como o santuário da Terra precisava ser purificado por causa dos pecados registrados dos filhos de Israel, o santuário do céu também precisa ser purificado por causa dos registros de nossos pecados.

14. Que decreto será feito ao terminar Cristo sua obra mediadora no santuário celestial?

Apocalipse 22: 11

Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se.

Quando a obra mediadora de Cristo terminar no céu, o caso de todos os habitantes desta Terra estará decidido para sempre. Uns receberão o galardão da vida eterna, outros da morte eterna.

15. Que acontecimento está diretamente ligado ao apagamento do pecado e ao final refrigério da presença de Deus?

Atos 3: 19- 21

Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados, a fim de que, da presença do SENHOR, venham tempos de refrigério, e que envie ele o Cristo, que já vos foi designado, Jesus, ao qual é necessário que o céu receba até aos tempos da restauração de todas as coisas, de que Deus falou por boca dos seus santos profetas desde a antiguidade.

Quando Jesus terminar a obra de purificação dos nossos pecados e apagar a todos eles, então Ele virá para nos buscar.

16. Depois do decreto de Apocalipse 22: 11 é feita uma declaração que indica que a obra do juízo estava em andamento antes de Cristo vir a terra.

Apocalipse 22: 12

E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segunda as suas obras .

Quando Jesus voltar, Ele já virá com o galardão (recompensa) de cada um.

17. Qual é o tempo para a purificação do santuário?

Daniel 8: 14

Ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado.

A profecia dada a Daniel indica o tempo em que se iniciaria a obra de purificação do santuário celestial.

18. Seria este santuário o santuário terrestre?

Daniel 8: 17

Veio, pois, para perto donde eu estava; ao chegar ele, fiquei amendrontado e prostrei-me com rosto em terra; mas ele me disse: Entende, filho do homem, pois esta visão se refere ao tempo do fim.

O Santuário ou templo de Jerusalém foi destruído em 70 d. C., logo não se trata de um santuário terrestre e sim de um santuário celestial.

19. Qual deveria ser a atitude do povo durante o dia da expiação?

Levítico 23: 29

Porque toda alma que, nesse dia, se não afligir será eliminada do seu povo.

No dia da expiação, o caso de cada pessoa era passado em revista perante Deus. Todos deveriam estar em profundo exame de coração para que não ocorresse serem expulsos para sempre do povo de Deus. O dia da expiação passou a ficar conhecido entre os hebreus como o dia de juízo, visto que cada caso era analisado perante o Senhor.

20. O que ocorreria após o longo período de 2.300 anos no santuário celestial?

Daniel 8: 14

Ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado.