video bokep indonesia indobokep videobokeper videongentot videomesum entotin bokepindonesia videopornoindonesia bokeper bokepsmu filmbokepindonesia filmbokep indobokep bokep indonesia videobokepindo informasiku ngeliker cipoker sukapoker indoagenqq mainjudi mejajudi agenqq
Estudos

3. Sai Dela Povo Meu – A Verdadeira Igreja de Cristo

APOCALIPSE 12

Apocalipse capítulo 12 é o centro da história do universo !

Neste capítulo, escrito pelo apóstolo João perto do ano 100 da nossa era, e quase 700 anos depois de Daniel, nos é narrado a visão de dois grandes sinais no céu, de uma mulher e de um dragão que representam duas entidades antagônicas.

Ao analisarmos este capítulo veremos porque existe essa trama na história da humanidade:

TRANSCRIÇÃO DO CAPÍTULO 12 DO APOCALIPSE:

Título: A mulher e o dragão

1- “Viu-se um grande sinal no céu, a saber, uma mulher vestida do sol com a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas na cabeça,

2- que, achando-se grávida, grita com as dores de parto, sofrendo tormentos para dar á luz.

3- Viu-se, também, outro sinal no céu, e eis um dragão, grande, vermelho, com sete cabeças, dez chifres e, nas cabeças, sete diademas.

4- A sua cauda arrastava a terça parte das estrelas do céu, as quais lançou para a terra; e o dragão se deteve em frente da mulher que estava para dar à luz, a fim de lhe devorar o filho quando nascesse.

5- Nasceu-lhe, pois, um filho varão, que há de reger todas as nações com cetro de ferro. E o seu filho foi arrebatado para Deus até ao seu trono.

6- A mulher, porém, fugiu para o deserto, onde lhe havia Deus preparado lugar para que nele a sustentem durante mil duzentos e sessenta dias. Anjos pelejam no céu contra o dragão. A vitória de Cristo e do seu povo

7- Houve peleja no céu. Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos;

8- Todavia, não prevaleceram; nem mais no céu se achou o lugar deles.

9- E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra e, com ele, os seus anjos.

10- Então, ouvi a grande voz do céu, proclamando: Agora veio a salvação, o poder, o reino do nosso deus e a autoridade do seu cristo, pois foi expulso o acusador de nossos irmãos, o mesmo que os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus.

11- Eles, pois, o venceram por causa do sangue do cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida.

12- Por isso, festejai, ó céus, e vós, os que nele habitais. Ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vós, cheio de grande cólera, sabendo que pouco tempo lhe resta. O dragão persegue a mulher

13- Quando, pois, o dragão se viu atirado para a terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho varão;

14- E foram dadas à mulher as duas asas da grande águia, para que voasse até ao deserto, ao seu lugar, aí onde é sustentada durante um tempo, tempos e metade de um tempo, fora da vista da serpente.

15- Então, a serpente arrojou da sua boca, atrás da mulher, água como um rio, a fim de fazer com que ela fosse arrebatada pelo rio.

16- A terra, porém, socorreu a mulher; e a terra abriu a boca e engoliu o rio que o dragão tinha arrojado de sua boca.

17- Irou-se o dragão contra a mulher e foi pelejar com os restantes da sua descendência, os que guardam os mandamentos de deus, e têm o testemunho de Jesus;

18- E se pôs em pé sobre a areia do mar.”

Aqui, no capítulo 12 do Apocalipse, o apóstolo João vê, em visão, dois grandes sinais no céu: uma mulher vestida de sol e um dragão vermelho.

Ao fazer a leitura deste capítulo você percebeu que há uma guerra entre o bem e o mal. Esta é uma guerra cósmica da qual nós também fazemos parte. Essas duas entidades são representadas por uma mulher e um dragão.

A mulher representa em profecia, igreja, seguidores e membros. Podemos nos certificar disso em Apocalipse 19:7-8 – “Alegremo-nos, escutemos e demos a glória, porque são chegadas as bodas do cordeiro, cuja esposa (mulher) a si mesma já se ataviou, pois lhe foi dada vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos.”

O dragão vermelho representa Satanás. É o que nos confirma o verso 9 deste mesmo capítulo em estudo: Apocalipse 12:9 – “E foi expulso o grande dragão , a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás.”

Analisemos agora verso a verso o significado dessa profecia .

Verso 1: “Viu-se um grande sinal no céu, a saber, uma mulher vestida do sol com a lua debaixo dos pés e uma coroa com doze estrelas na cabeça.”

A mulher vestida do sol representa a igreja de Deus e de Jesus Cristo. Malaquias 4:2 – “…mas para vós outros que temeis o meu nome, nascerá (Jesus) o sol da justiça.” Salmos 84:11 diz: “O senhor Deus é sol e escudo.” Sabendo que mulher profeticamente representa igreja, a mulher vestida de sol só poderá estar representando a verdadeira igreja de Cristo.

A lua não tem luz própria, ela reflete a luz do sol. A lua debaixo dos pés da mulher representa os membros que formam e sustentam esta igreja e que refletem o caráter e a justiça de Jesus.

As doze estrelas na coroa representam as doze tribos de Israel, que formavam o povo escolhido por Deus antes de Jesus nascer. Essas doze estrelas representam também os doze apóstolos que foram testemunhas do ministério de Jesus. O nome das doze tribos e dos doze apóstolos estarão escritos nas doze portas e nos doze fundamentos do muro da nova Jerusalém. (A descrição da nova cidade de Jerusalém encontra-se em Apocalipse 21).

Verso 2: “Que achando-se grávida, grita com as dores de parto, sofrendo tormentos para dar à luz.”

Esse verso retrata todas as dificuldades que circundaram o nascimento de Jesus: a perseguição por Herodes decretando a matança das crianças, a dificuldade de encontrar hospedaria, e a fuga para o Egito.

Verso 3: “Viu-se também outro sinal no céu, e eis um dragão, grande, vermelho, com sete cabeças, dez chifres e, nas cabeças, sete diademas.”

O que o apóstolo João vê agora é um dragão grande, vermelho. A grandeza representa o poder e a força e a cor vermelha representa o pecado. Da cor vermelha representar o pecado, lemos em Isaias 1:18 – “…ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã.”

Do dragão ainda nos é dito possuir:

“… com sete cabeças, dez chifres e, nas cabeças, sete diademas.”

Encontramos no dicionário Aurélio o significado da palavra diadema, como sendo: Faixa ornamental com que os soberanos cingem a cabeça, coroa.

Deus não revela neste capítulo o que simbolizam as sete cabeças e os dez chifres. Elas aparecem também no capítulo 13, mas só no capítulo 17 nos é revelado, quando teremos então conhecimento do que elas representam.

Verso 4: “A sua cauda arrastava a terça parte das estrelas do céu, as quais lançou para a terra; e o dragão se deteve em frente da mulher que estava para dar à luz, a fim de lhe devorar o filho quando nascesse.”

Satanás, quando se revoltou no céu, foi expulso e trouxe consigo para a terra uma terça parte dos anjos. (Ao lermos o verso 9, veremos que estrelas representam anjos).

Satanás, como inimigo de Deus, fez de tudo para evitar que seu filho Jesus obtivesse sucesso no plano da salvação da humanidade.

Desde a queda deste mundo no pecado Satanás tem se detido em frente do povo de Deus. Satanás se deteve em frente do povo judeu, que aguardava o messias, infiltrando a idolatria dentro do judaísmo, através das nações vizinhas; deteve-se em frente dos cristãos dos primeiros séculos, através dos sanguinários imperadores romanos; deteve-se em frente dos cristãos que não aceitaram as doutrinas de homens, através de Roma Papal; há de se deter em frente de um remanescente fiel aos mandamentos de Deus.

Verso 5: “Nasceu-lhe, pois, um filho varão, que há de reger todas as nações com cetro de ferro. E o seu filho foi arrebatado para Deus até ao seu trono.”

Jesus nasceu e foi crucificado cumprindo todas as profecias a seu respeito e por intermédio do seu sacrifício somos salvos e aguardamos o seu retorno em glória Ele há de reger todas as nações. Encontra-se agora no céu à destra de Deus, o Pai.

Verso 6: “A mulher, porém, fugiu para o deserto, onde lhe havia Deus preparado lugar para que nele a sustentem durante mil duzentos e sessenta dias.”

Neste verso volta a aparecer o período de 1260 anos em que o papado perseguiu aqueles que considerava hereges. Período descrito anteriormente como sendo de um tempo, dois tempos e metade de um tempo.

Milhares de cristãos que não aceitavam as doutrinas errôneas impostas pelo Vaticano conseguiram fugir da perseguição refugiando-se em cavernas, montanhas e vales distantes, durante esses 1260 anos.

A mulher, isto é, a igreja de Deus fugiu para o deserto (lugares ermos) onde, sob o cuidado dos santos anjos, se refugiaram durante o período de 1260 anos. As verdadeiras doutrinas dos cristãos do primeiro século foram assim preservadas por esses santos que, longe do controle opressor de Roma papal, podiam exercitá-las e conservá-las até aos nossos dias..

Verso 7: “Houve guerra no céu, Miguel e seus anjos guerrearam contra o dragão. Também guerrearam o dragão e seus anjos.” Neste verso é narrada a batalha no céu, de Jesus e seus anjos contra Lúcifer (Satanás) e seus anjos, aquele que ocupava o cargo mais elevado dos anjos. Rebelou-se e enredou consigo a terça parte dos anjos, mas o verso seguinte nos declara:

Verso 8: “Todavia não prevaleceram, nem mais se achou no céu o lugar deles.”

Verso 9: “E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos.”

O verso 9 nos deixa claro que a “terça parte das estrelas”,descritas no verso 4, são os seus anjos. Uma terça parte dos anjos do céu se aliaram a Lúcifer.

Verso 10: “Então ouvi grande voz do céu proclamando: Agora, veio a salvação, o poder, o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo, pois foi expulso o acusador de nossos irmãos, o mesmo que os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus.”

O apóstolo João ouviu a proclamação da vitória de Jesus na cruz. Em seu último alento, quando Cristo proferiu “está consumado”, assegurou-se naquele instante o cumprimento do plano da redenção. A salvação, o poder e o nosso reino estavam garantidos.

Satanás, nosso acusador, foi derrotado.

Verso 11: “Eles, pois, o venceram por causa do sangue do cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida.”

Pelo sangue do Cordeiro e pelo testemunho que dermos, seguindo os mandamentos de Deus, seremos salvos.

Muitos verdadeiros cristãos não amaram a própria vida e, como mártires, semearam o evangelho de Jesus.

Todos os que foram fiéis, justos e que mantiveram uma constante comunhão com Cristo, e agora descansam na sepultura, aguardam aquele glorioso dia da volta de Jesus, quando serão ressuscitados para a vida eterna.

I Tessalonicenses 4:16 e 17 – “Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois , nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor.”

A morte para eles será como um sono de meia hora.

Verso 12: “Por isso, festejai, ó céus, e vós os que neles habitais. Ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vós, cheio de grande cólera, sabendo que pouco tempo lhe resta.”

Por causa da vitória de Jesus na cruz é conclamado a todos os habitantes dos céus e aos anjos a festejarem. Mas nós ainda teremos muitas lutas e dores até a volta de Jesus. Sabemos, porém, que com Ele venceremos os ardis de Satanás. Satanás conhece as profecias e sabe que o fim está próximo, e que lhe resta muito pouco tempo.

Verso 13: “Quando pois, o dragão se viu atirado para a terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho varão.” Satanás atirado do céu com seus anjos, conhecedor do plano de Deus para a redenção do homem, em todos os tempos e de todas as maneiras perseguiu os que crêem em Deus e no seu Filho varão.

Verso14: “E foram dadas à mulher as duas asas da grande águia, para que voasse até ao deserto, ao seu lugar, aí onde é sustentada, durante um tempo, tempos, e metade de um tempo, fora da vista da serpente.”

Com o estabelecimento do papado foi mudado o dia de guarda do sábado para o domingo, doutrinas errôneas e cerimônias idolátricas foram incorporadas na fé católica.

Muitos verdadeiros cristãos, porém, não foram transviados por esses enganos. Esses tiveram que fugir. “Mal o papado obtivera poder, estendeu os braços para esmagar a todos os que se recusassem a reconhecer-lhe o domínio e, uma após outra, submeteram-se as igrejas ao seu governo.”

Aparece aqui neste verso o mesmo período descrito em Daniel 7:25- “…um tempo, dois tempos e metade de um tempo”, e que resulta num período de 1260 anos. Neste mesmo capítulo, que agora estamos estudando, ao analisarmos o verso 6, vimos que esse período está descrito de forma direta, já interpretada como sendo 1260 dias proféticos, ou seja , 1260 anos literais. Apocalipse 12: 6-”A mulher, porém, fugiu para o deserto, onde lhe havia Deus preparado um lugar para que nele a sustentem durante mil duzentos e sessenta dias”.

Deus providenciou para muitos um lugar de refúgio durante esse período da supremacia papal, que como sabemos, durou de538 a1798 d.C., num total de 1260 anos.

Cavernas, montanhas e vales distantes nos Alpes foram o refúgio, principalmente dos Valdenses. A partir do descobrimento da América por Colombo em 1490, muitos buscaram refúgio nestas novas terras.

O mesmo socorro dado por Deus a seu povo no Egito deu-se também nesse período da história. Êxodo 19:4 – “Tendes visto o que fiz aos egípcios, como vos levei sobre asas de águia e vos cheguei a mim .”

Aqui no verso 14 também é usada a mesma expressão “asas de águia”. Deus providenciou refúgio para muitos dos seus fiéis seguidores, pois do contrário a verdade seria posta por terra.

Verso 15: “Então, a serpente arrojou da sua boca, atrás da mulher, água como um rio, a fim de fazer com que ela fosse arrebatada pelo rio.”

Como já vimos, água em profecia representa povos, multidões. Roma papal formou grandes exércitos e com eles foi ao encalço dos chamados hereges. Neste período da história, o poder papal matou mais cristãos do que os pagãos fizeram em todas as épocas. Milhões depuseram as suas vidas defendendo as verdades encontradas na Bíblia.

Satanás não desiste, astuto, sempre inventa um meio de perseguir os fiéis de Cristo, com o intuito de acabar com a verdade.

Verso 16: “A terra, porém, socorreu a mulher e a terra abriu a sua boca e engoliu o rio que o dragão tinha arrojado de sua boca.”

O enfraquecimento do poder papal pelas seguidas guerras com os otomanos, o movimento da Reforma com o surgimento dos protestantes, o descontentamento geral dos governantes europeus com as imposições do Vaticano e, finalmente, com a Revolução Francesa e a prisão do papa Pio VI, encerrou-se o longo período de angústia e opressão.

Verso 17: “Irou-se o dragão contra a mulher e foi guerrear com os restantes da sua descendência, os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus.”

Existe hoje no mundo um povo que defende as verdades bíblicas como aqueles que durante 1260 anos o dragão perseguiu com o intuito de silenciá-los .

Estes descendentes guardam os mandamentos de Deus, assim como foram escritos pelo próprio Deus em duas tábuas de pedra, e não os mandamentos alterados pela Igreja Católica. Eles têm também o testemunho de Jesus. Apocalipse 19:10 nos revela:

“Pois o testemunho de Jesus é o espírito de profecia.”

Este povo estuda, guarda e defende as profecias bíblicas.

O mundo está cheio de pessoas sinceras dentro de todas as denominações. Pessoas com o desejo de conhecer as verdades que Deus revela nas Escrituras Sagradas. Satanás está irado contra todos os que amam a Jesus, aguardam o seu retorno e desejam se salvar. Ele e seus anjos trabalham para derrotar os que se esforçam em observar a palavra de Deus.

Ao lermos este capítulo 12 do Apocalipse temos a nítida impressão de que há uma seqüência na narração profética: Da cauda para as cabeças, ou seja, do passado para o futuro. Perceba: a cauda do dragão arrasta a terça parte dos anjos do céu; com o corpo se deteve em frente da mulher que estava para dar à luz; da boca arrojou atrás da mulher água como um rio; com as sete cabeças e dez chifres está organizando um movimento que redundará numa guerra que fará aos que “… guardam os mandamentos de Deus e tem o testemunho de Jesus.”

Verso 18: “e se pôs em pé sobre a areia do mar.”

Satanás está em pé sobre uma multidão de pessoas, como areia do mar. Está sendo o comandante deste mundo, e é o causador de todos os males.